Arquivo da tag: dolomita

Show de Denver 2007 – Vitrine do Museu de Los Angeles, Parte 7

Olá a todos. Após um longo período de ausência devido à nossa participação no Show de Minerais de Tucson, estamos retomando os relatos, finalizando a matéria sober a vitrine que o Museu de História Natural de Los Angeles apresentou no Show de Denver, realizado em setembro do ano passado, e que relatava curiosidades sobre minerais brasileiros. Vejam abaixo os últimos dois minerais apresentados.

BERILO, variedade HELIODORO – Lavra da Serrinha, Medina, Minas Gerais

Trata-se de um cristal hexagonal medindo cerca de 6 x 2 cm, com terminação plana, e com interessantes inclusões tubulares em sua parte superior, próxima à terminação; a foto de dealhe mostra que na base de cada tubo há uma inclusão seja de spessartita ou de muscovita, e o texto explica o porque desses tubos ocos terem se formado.

Heliodoro Heliodoro (detalhe)

Heliodoro (texto em inglês)

Tradução do Texto – A terça parte superior deste cristal de heliodoro exibe internamente tubos verticais ocos, a maioria dos quais se extende até a superfície externa do plano de terminação. Estes tubos são “sombras de crescimento” criados por cristais de spessartita e de muscovita que cresceram sobre a face da terminação quando ela ainda estava numa posição interna e causaram interrupções pontuais durante o subseqüente crescimento do cristal de heliodoro.

DOLOMITA – Brumado, Serra das Éguas, Bahia

Trata-se de um belíssimo cristal geminado com 3 x 2 cm, com um hábito típico daquela mina mas muito raro em outras localidades, e exibindo ainda inclusões de rosetas de hematita, delimitando um “phantom” interno, e minúsculos cristais de anatásio em sua face esquerda.

Dolomita Geminada

Dolomita - texto em inglês

Tradução do Texto – Este incomum geminado de penetração exibe vários ângulos inter-faciais reentrantes onde as faces dos dois cristais geminados se interceptam. Capeamento de dolomita laranja-acastanhada na parte externa de cada lado do geminado dá ao cristal uma aparência de sanduíche. Outros aspectos interessantes incluem camadas de minúsculas rosetas de hematita que criam “phantoms” dentro da dolomita e cristais brilhantes de anatásio em crescimento paralelo ao longo do lado esquerdo do cristal.