Arquivo da tag: Diamantes

Identificações erradas e fraudes – capítulo 3

Uma fraude clássica é a colagem de cristais de diamante e/ou de pequenos grãos de ouro no conglomerado, que são vendidas para colecionadores incautos ou para turistas como sendo peças naturais. Abaixo temos um exemplo típico – a primeira foto mostra a peça inteira, e as demais as montagens em detalhe. Ao clicar nas fotos, elas poderão ser visualizadas em tamanho maior.

diamante 001 detalhes

Conglomerado com ouro e diamante colado

diamante 001a detalhe

Detalhe do diamante colado

Ouro colado

Ouro colado em destaque

Tanto o diamante como o ouro são encontrados naturalmente nos conglomerados na região da Serra do Espinhaço e adjacências, que se estende do centro ao norte de Minas Gerais. São rochas metamórficas muito antigas, com mais de 1 bilhão de anos de idade, que contêm o resultado da erosão de rochas pré-existentes, inclusive kimberlitos, gerando rochas sedimentares que continham os diamantes, essas rochas desceram na crosta terrestre, e por ação de alta pressão e temperatura se transformaram em rochas metamórficas (quartzitos e meta-conglomerados); essas camadas voltaram posteriormente a se elevar, chegaram de volta à superfície e  foram então novamente erodidas, liberando os diamantes e o ouro (que não se originou em kimberlitos mas em outras rochas que sofreram o mesmo processo de erosão, transporte e metamorfização), gerando os ricos depósitos aluvionares que foram descobertos e intensivamente explorados nos séculos XVII e XVIII.  Na foto abaixo vemos uma excelente amostra  de diamante – um cristal natural, com ótima transparência.

Diamante - cristal natural

Cristal perfeito de diamante

É, portanto, possível encontrar grãos de ouro e/ou de diamante dentro dos conglomerados, mas devido ao colossal volume dessas rochas a chance de se encontrar a olho nu uma dessas amostras mineralizadas é extremamente baixa. Em nenhum garimpo nem em nenhuma mina industrial se tenta ver um ouro ou diamante na matriz, nos garimpos não se desagrega o conglomerado mas sim é processada rocha naturalmente desagregada, e nenhuma amostra é manuseada, o material é concentrado em bateias ou em “jigues” e o ouro e o diamante são concentrados gravimetricamente, os grãos que estiverem dentro do conglomerado vão ser certamente descartados junto com o rejeito da mina. Alguém pode até encontrar uma amostra nesses rejeitos, mas a chance é tão pequena que essas amostras legítimas deveriam ser extremamente raras.

Conglomerado com diamante colado

Conglomerado com diamante colado

Mas não é isso que acontece, existem em Diamantina e outras cidades da região verdadeiras linhas de montagem de ouro e diamantes nos conglomerados; alguns “artistas” (do mal!) colocam algumas vezes dois ou até mais cristais de diamante num mesmo conglomerado, ou então um cristal de diamante e ou grão de ouro, o que seria uma quase impossibilidade estatística de ser encontrado naturalmente. São peças, na minha opinião, desprovidas de qualquer valor, e não merecem pertencer a coleções de minerais sérias.

Diamante colado em conglomerado

Diamante colado em conglomerado

No último show de Tucson um comerciante americano tinha uma mesa cheia dessas amostras, com certeza (devido à quantidade) todas são fraudadas; um comerciante de Governador Valadares também adquiriu há poucos meses várias dezenas de peças, certamente também nenhuma é legítima.

Prezado assinante, caso você tenha uma peça dessas na sua coleção pode ter certeza de que ela deve ter sido montada. Recomendamos que ninguém compre esse tipo de material.

Livros e revistas sobre minerais, gemas e cristais esotéricos

Estamos iniciando em nosso blog uma seção informativa sobre livros e revistas, onde inclusive estaremos dando informações sobre o que está incluído no último número das revistas que passarão a serem aqui listadas. A primeira revista que gostaríamos de recomendar é a Diamond News:

DIAMOND NEWS
Praça Dom José Gaspar, 30 – Sobreloja A1
01047-010 – São Paulo, SP
Fone (11)3383-5000
diamondnews@bristar.com.br
www.diamondnews.com.br

É ao nosso ver a melhor revista brasileira sobre gemas e minerais; é editada pela Bristar, do Jorge Luiz Brusa, que é um entusiasta de Gemologia ( e também da Mineralogia ), extremamente ativo, está presente nas mais importantes feiras internacionais ( Tucson, Munique, etc ), sendo portanto uma pessoa atuante e atualizada sobre as novidades e as tendências do mercado.

A revista Diamond News tem mantido há vários anos um excelente padrão de qualidade técnica e conteúdo consistente e cada vez mais rico ( não nos recordamos de nenhum artigo incluído para “encher lingüiça”, todos os artigos têm sido sobre assuntos relevantes ).

Recebemos recentemente o número 30, Ano 9, que contem os seguintes artigos:

– Editorial escrito pelo Jorge Brusa

– Mina Argyle, a principal fonte fornecedora de diamantes rosa – excelente artigo sobre essa mina situada no noroeste da Austrália, cuja exploração comercial teve início em 1979, e se caracteriza pela atípica ocorrência dos raros diamantes rosa, dos quais ela é o principal produtor mundial

– Mix News – vários artigos curtos sobre vários temas:
– Camões e Gemologia, escrito por nosso amigo Eduardo Frank Kesselring, cuja companhia tivemos o prazer de compartilhar no final dos anos 60 e início dos anos 70 no que consideramos foi a fase áurea da ABGM, em sua antiga sede da Rua Álvares Machado, em São Paulo
– Dicionário de Mineralogia e Gemologia, do professor da UFRS Pércio de Moraes Branco – contato com o Prof. Pércio sobre o livro pelo E-mail perciomb@portoweb.com.br, ou pelo fone (51)3228-4969
– Livro Jóias – Criação e Design, de Carlos Salem – informações pelo site www.2000joias.om.br
– Novo roteiro turístico no sul do país – informando sobre o inédito roteiro Turístico das Gemas e Jóias do Rio Grande do Sul, previsto para ser iniciado em 2009 por iniciativa do Ministério do Turismo e elaborado pelo IBGM, em parceria com o SEBRAE-RS, a Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul, prefeituras municipais, universidades, sindicatos da categoria e entidades locais
– Dados sobre a exportação de gemas e jóias no período Janeiro-Abril 2008, comparando-as com o mesmo período de 2007
– Dados sobre o preço dos metais preciosos no período Maio/Junho 2008
– Informações sobre uma competição internacional de criação de jóias contemporâneas contendo diamantes, promovida pela Antwerp World Diamond Centre ( AWDC )

– Diamantes Sintéticos – análise da última geração feita pelo GIA – informa sobre diamantes sintéticos produzidos pela Apollo Diamond Inc. utilizando a deposição química de vapor (CVD), lançados no mercado há aproximadamente 5 anos, e que entraram no mercado comercial de jóias até agora em quantidades muito limitadas; o artigos descreve um artigo publicado na revista Gems & Gemmology, Winter 2007, do GIA, trazendo a boa notícia que esses diamantes podem ser identificados por testes gemológicos e pelos equipamentos que testam os diamantes usados pelos principais laboratórios

– Âmbar, a cápsula do tempo – artigo escrito por Jorge Brusa, descrevendo as cores, procedências, inclusões, tratamento, etc.

– Seção Indicadores, com:
– Cursos – calendário com os mais importantes cursos e informações sobre os promotores
– Cotação de Brilhantes no Mercado Internacional
– Feiras Internacionais – calendário das mais importantes feiras internacionais de gemologia ( mas não as de mineralogia )
– Feiras Nacionais – calendário

– História do Paládio- descreve que a história do paládio e da platina estão ligadas, já que ambos foram encontrados juntos e fazem parte do grupo dos metais da platina, também conhecido como metais nobres. “Platina natural ou nativa”, refere-se à platina pura, que na verdade não é inteiramente pura e sim uma mistura do grupo dos metais da platina, incluindo o paládio. O paládio só foi separado deste composto algum tempo depois, por isso esses dois metais possuem a mesma história.

– Vanadinita – artigo escrito por Rainer Schultz-Güttler sobre esse mineral, numa “canja” para nós mineralogistas, uma vez que esse mineral carece de interesse gemológico

Como vocês podem ver, são todos artigos importantes, sem nenhuma “encheção de lingüiça”; parabéns ao Jorge e à sua equipe pelo excelente trabalho.