Estaurolita ("Pedra da Cruz")

Estaurolita

Composição química: (Fe,Mg)2 Al9 (Si,Al)2 O22 (OH)2.

A estaurolita é uma pedra de coloração marrom-avermelhada, encontrada em rochas metamórficas, que tem como principal característica a cristalização em forma de geminados em cruz.
Seu nome faz alusão a essa forma, derivando da palavra “stauros” que siginfica “cruz” no idioma grego.

Tais cruzes podem ser em ângulos de 60 e de 90 graus, sendo esta última forma a mais valorizada. A pedra da foto abaixo, proveniente de Keivy, na península de Kola, na Rússia é especialmente interessante, pois mostra ambas as cruzes numa mesma pedra.



As melhores estaurolitas disponíveis no mercado, que apresentam cristais bem formados e com a cruz de 90 graus, são provenientes de 3 localidades:
Madagascar; Taos, Novo México, Estados Unidos; península de Kola, Rússia.



Estaurolitas de Madagascar

Estaurolita de Keivy, Península de Kola, Rússia

Há uma ocorrência a destacar no Brasil, no município de Rubelita, MG, mas apenas com a cruz de 60 graus, como mostra a foto abaixo.

Estaurolita brasileira


Características metafísicas:

Conhecida como “Pedra da Cruz”, “Pedra das Fadas” ou “Cruz das Fadas”, a estaurolita é considerada um poderoso talismã, sendo bastante usada em rituais de “magia branca”.
Segundo os especialistas em esoterismo pode ser usada para conectar os planos astral, extraterreno e físico, auxiliando no alinhamento e conexão dos mesmos, além de eliminar a depressão e reforçar a auto-determinação no combate a vícios. Auxilia também na conexão com vidas passadas.

No plano físico, atua nos distúrbios de ordem intra-celular, reforçando a absorção de carboidratos. Pode também ser utilizada como complemento em tratamentos de doenças como malária, depressão e febres de um modo geral.

Se quiserem saber mais sobre a estaurolita, sintam-se à vontade para nos consultar.

Até a próxima!!



12 ideias sobre “Estaurolita ("Pedra da Cruz")

  1. gilmar

    boa noite, tenho muitas estaurolitas, em cruz, e geminadas, e muitas em forma de cunhas, sao muitos belas, sao da regiao da grande sao paulo abrcs

    Responder
  2. Leticia

    gostaria de conseguir a pedra da cruz. nao encontro em casa de niteroi. pode me indicar um site?
    grata.

    Responder
  3. simone

    Adorei este site desde a primeira vez\ que o conheci, tenho mais de 200 cristais e ando com a biblia dos cristais na bolsa e gostaria de uma idéia de como arrumar meus cristais para que fiquem bem visíveis, eu estou escrevendo todos os efeitos que estou alcançando com meus cristais são surpreendentes, curto muito seu site, parabéns, beijos!

    Responder
    1. Luiz Menezes Autor do post

      Prezada Simone:
      As três formas mais usuais de arrumar uma coleção de minerais/cristais são colocá-las em vitrines, gavetas ou caixas.
      A vitrine pode ser do tipo de uma cristaleira; infelizmente no Brasil não há muita tradição de colecionar minerais, se você morasse nos Estados Unidos seria muito fácil encontrar várias opções de vitrines a preços muito acessíveis; talvez lojas de acessórios para lojas (não conheço nenhuma para te recomendar) possam oferecer prateleiras de vidro; é importante que você instale uma boa iluminação.
      Vários tipos de gaveteiros podem ser utilizados para esse fim; como a abertura ou fechamento das gavetas pode provocar a movimentação das pedras dentro delas, podendo assim danificá-las, será muito importane colocar os minerais/cristais dentro de caixinhas de papelão (de vários tamanhos, adequados às dimensões das várias amostras); utilizamos esse sistema em nossa loja em Belo Horizonte, onde ao invés de gavetas a maioria das amostras está dentro de caixas de papelão; temos essas pequenas caixinhas disponíveis para venda.
      A terceira alternativa, guardar as amostras dentro de caixas de papelão, seria também muito simples nos Estados Unidos, onde é possível comprar caixas brancas, montáveis (dobrando-as e grampeando-as), medindo normalmente 20 x 30 x 5 cm, ou 20 x 30 x 7,5 ou 20 x 30 x 10 cm; nós confeccionamos facas para cortar o papalão nesses tamanhos.
      Vou escrever no site, assim que possível, um artigo completo sobre esse assunto.
      Luiz Menezes

      Responder
    2. Carlos Menezes

      Oi Simone
      Antes de mais nada, obrigado pelas palavras de incentivo.
      Nossa, demorei para responder né? É que estivemos envolvidos com feiras recentemente e acabei adiando as respostas aqui no blog.
      É difícil “palpitar” na arrumação das suas amostras, uma vez que não temos idéia do espaço que você dispõe nem do tamanho das peças.
      De qualquer forma, aqui vão duas dicas:
      1- evite sol direto nas pedras
      2- como nos dizia o querido mestre Antonio Duncan, deixe que as pedras lhe digam como e quando explorá-las, exibi-las, conhecê-las!!
      Abs
      Carlos

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *